TOTAL DE VISITANTES

Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

San Antonio de Padua

2 comentários:

  1. Olá Rosangela.

    Muito lindo está ficando seu Blog.

    Parábens novamente e continue assim...Evangelizando.

    Mônica Moreira

    ResponderExcluir
  2. Olá Rosangela,

    Diz um anedota popular, que certa feita, era tanta a vontade de Santo Antonio de pregar/Evangelizar, que não tendo nenhum homem para ouvir, resolveu pregar aos peixes.
    E os peixes ouviram, pois saltaram no mar..."

    Moral da anedota: Todas as criaturas ouvem e louvam o seu criador, exceto o homem, muitas vezes se faz mudo...

    Sermão de Santo António aos Peixes
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    Sermão de Santo António aos Peixes foi proferido na cidade de São Luís do Maranhão em 1654, na sequência de uma disputa com os colonos portugueses no Brasil.
    O Sermão de Santo António aos Peixes constitui um documento da surpreendente imaginação, habilidade oratória e poder satírico do Pe. António Vieira, que toma vários peixes (o roncador, o pegador, o voador e o polvo) como símbolos dos vícios daqueles colonos.
    Com uma construção literária e argumentativa notável, o sermão pretende louvar algumas virtudes humanas e, principalmente, censurar com severidade os vícios dos colonos. Este sermão (alegórico) foi pregado três dias antes de Padre António Vieira embarcar ocultamente (a furto) para Portugal, para obter uma legislação justa para os índios.
    Todo o sermão é uma alegoria, porque os peixes são a personificação dos homens.
    Louvoures em Geral
    • São obedientes (obediência), ouvem e não falam
    "aquela obediência, com que chamados acudistes todos pela honra de vosso Criador e Senhor"
    "ouvem e não falam"
    • Foram os primeiros animais a serem criados
    "vós fostes os primeiros que Deus criou"
    • São os mais numerosos e os mais volumosos
    "entre todos os animais do mundo, os peixes são os mais e os maiores"
    • Não são domesticáveis, presos, virgens.
    "só eles entre todos os animais não se domam nem "

    Abraços...

    ResponderExcluir